terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Last time.

Cada vez que te abraço é como se fosse a última vez.
Frase batida, não?
Mas não é medo de morte. 
É medo de tomar coragem.
Um dia ainda conseguirei toda essa força que preciso
Para seguir em frente.




E então, será o último abraço. 

domingo, 25 de dezembro de 2011

It's blue.

Vou falar de você não!
Já fizeram um blog pra isso. 


Só quero ver esse olho azul bem pertinho do meu. 

domingo, 11 de dezembro de 2011

VSF mermão!

Sabe, a gente precisa de amigos. 
"OOOH REALLY?"


Pois é.  Às vezes a gente esquece como se vive daí vem aquele amigo pra te xingar quando você começa com os mimimi da vida.


"Te arrebendo a cara se você der moral pra aquele babaca!"




Valeu amiga! :D

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Meu Nobel

Não é como se fosse algo muito importante.
Digno de um Nobel ou algo assim.
Mas se você me perguntasse como foi meu dia,
eu ficaria feliz em contar.
Porque foi importante para mim.
E esses momentos não são feitos só para si.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Seus pertences

Você
Tudo que passou
Preenchido por experiências
E conselhos

Ninguém lhe pergunta
"Qual a sua história?"


domingo, 27 de novembro de 2011

"seus sentimentos"


-Também gosto de pássaros.
-Por que gosta deles?
-Porque podem voar longe quando as coisas ficam sérias. Vai contar aos seus pais? Sobre os remédios?
-Não. Tenho dormido bastante. Acham que eu estou com depressão.
-E você está?
-Triste.
-Eu também.




Violet, algo mudou em você, em relação a mim. Você está distante, fria. Não sei o que eu fiz, mas deixarei você em paz, se é isso o que quer. É isso que você quer? Sabe porque vou deixar você em paz? Ligo mais para os seus sentimentos que para os meus. Eu amo você. Pronto, agora eu disse. Não escrevi em um quadro. Não vou deixar nada, nem ninguém, machucar você. Nunca senti algo assim por alguém.
-Venha aqui.
-Estou cansado.
-Eu também.

1x06 American Horror Story

terça-feira, 22 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Goodbye

É menina Ana, você pode ameaçar
Mas só o faça se tiver coragem de por em prática
Largar de ser medrosa 
E apenas lidar com o fim
Seus conselhos não são assim:
"O fim, eventualmente, chegará."
?
Não carece de mais lágrimas

Sem dores
Guarde as lembranças e deixe a imaginação fazer o resto 


Goodbye from Itay Gross | Cinematographer on Vimeo.


"Achei que estaria perdida sem você, 
mas eu estava errada. "

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Risco

Dar mais um passo.
Mesmo que o abismo esteja bem mais perto 
Só de abaixar o torax, já pode quase avistar o final
Pelo menos é o que imagina
Na verdade, só viu a parede contrária pela metade
Dê mais um passo, ainda que curto
Coloca um pé a frente para ganhar alguma estabilidade 
Cuidado para não desequilibrar
Avista um pouco mais do buraco. 

Por algum instante precisa ter asas
Ou imaginá-las
Só assim, enganando-se ou superestimando-se
Há de haver coragem para mais um passo
Ainda que sinta tontura 
E pareça que aquele pedaço de terra cederá.

Arrisque-se. 

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Por quê?



Separado e com acento. Usado em perguntas ao final de frase.
Geralmente usado em fins de relacionamento não resolvidos. Uma das partes envolvidas se vê diante de uma situação conflitante com os fatos que antecedem tal momento. Pode vir acompanhado de lágrimas e soluços. Estado que precede culpa e lembranças, pode haver presença de uso de drogas, tais qual álcool, cigarros e substâncias tóxicas ilícitas, a fim de amenizar ou esquecer a dor. Recomenda-se que após seu uso, o indivíduo que proferiu tais palavras mantenha distância do receptor e evite o contato, como objetivo de demonstrar uma, ainda que falsa, segurança própria e superação até que esta seja obtida. Tempo estimado pode variar de acordo com a cicatrização sentimental do indivíduo.

Por quê?

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Eu sou uma pessoa ruim.
E vivo cheia de culpa por isso
Apesar de todo o remorso que sinto posteriormente,
Na hora, apenas faço 
Sem medo, sem dor, inconsequentemente.
E então, 
só depois, 
cabisbaixa, repensar essa maldade. 

domingo, 23 de outubro de 2011

Vou te contar

Sabe o que é muito legal? 
Gente com pouca frescura. 

Sim, a gente precisa de limitações, alguns caprichos. 
Mas uma vida mais livre é muito mais saborosa. 
Melhor aproveitada. 
Mais intensa.

Liberdade para novas experiências
Conhecer mais sobre mais vidas
Isso só pode dar certo.




quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Felipe

Passei a tarde inteira pensando em quando te vi, hoje mais cedo. 
Resolvi passar lá no "pessoal" depois da aula enquanto havia tempo livre. Você estava de costas e só pelas suas vestes, reconheci. Impossível não reconhecer. Me aproximei um pouco, você conversava com outras duas pessoas. Arrisquei um tímido oi. Você me olhou e sorriu.
-Oi! Abraçou-me. 
Rosto com rosto, cabelo com cabelo. O seu estava um tanto bagunçado, mas sei que foi só a umidade e o tempo frio. O cheiro de tabaco não era de se estranhar. Sentei-me perto, e você retornou a sua conversa. De vez em quando te observava. Prestei atenção em uma parte da conversa a qual concordei contigo. Me olhava e sorria. Analisando assim, você não é um exemplo de beleza. Desculpa, precisava falar. Aposto que já assustou algumas criancinhas por aí, mas esses traços rústicos me chamam muita atenção. Barba mal feita, cabelo bagunçado, umas roupas largadas no seu corpo magro. Apesar disso, meus olhos só queriam ler cada milímetro de pele sua. 

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Sinto.

Tenho sentido outros sabores 
mas em todos
eu procuro o seu gosto
seus gestos
seu perfume
e suas palavras. 


(só acabou para você).

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Meus monstros. Sim, meus!

Antigamente, bem me lembro de todos esses monstros que passavam o dia falando comigo. Me diziam o que fazer, onde eu havia errado e até mesmo se eu estava bem vestida. Saia de casa e um deles me acompanhava. Quando eu voltava, lá estava outros dois sentados no sofá, me esperando para o jantar. Eles eram minha companhia, na verdade, os únicos. Mas algumas vezes, pareciam estar dominando meu juízo. Cheguei ao ponto de não saber mais qual era minha opinião e quais eram as deles. Tudo se confundia na minha cabeça. 
Então chegou o dia em que percebi que havia algo errado. Eles eram reais, sim, eram. Mas somente para mim. Ninguém mais podia vê-los. Só eu. Então se isso era coisa na minha mente, todos os diálogos também eram. Oh, era a loucura. Precisei ignorá-los para continuar a viver. E assim o fiz. Eles ainda me acompanham e sempre que chego em casa, lá estão eles sentados a mesa me esperando e me olhando fixamente. Não adiantou de nada tentar expulsá-los. Eles não vão embora. Mas aprendi a conviver com eles. Ainda gritam no meu ouvido quando faço algo que os desagrada, mas agora eu ouço e só. 



sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Ted Mosby

Sim, esse cara aí ó: 


Ok, o cara não, mas seu personagem. 

Quem nunca parou para refletir depois de assistir algum episódio de seriado? Basta haver alguma semelhança com sua bagunça (também conhecida por vida), e tá lá, você, refletindo. 
Afinal, é a sua vida. São seus dias seguintes. Sejam eles quantos forem. É tudo seu. 
E o que aprendi com o Ted? 
Senta aí que vou te contar. 
Era uma vez um rapaz que resolveu que estava na hora de encontrar o amor de sua vida. Faz sete anos desde que este objetivo do Ted foi exposto. E ele não achou sua esposa dos sonhos. Ainda
Mas se há algo que o Ted aprendeu, e que por consequência, eu aprendi também, foi que não se deve desistir por muito tempo. Logo você precisa tentar de novo. É quase como jogar na loteria, um dia, um dia desses em que você tá bem distraído,  acontece. 


E você não precisa abaixar o nível dos requisitos, de forma alguma. Saiba o que você quer. Já falei, é a sua vida. Escolha a dedo a personalidade que lhe causa interesse. Essa pessoa aí existe e bem perto de você. 
No primeiro encontro, ela vai rir de suas piadas. Vai lhe arrancar boas risadas também. Será simpática, e será digna de todo seu interesse. No segundo encontro, essa pessoa será a mais inteligente que já conheceu, dona de um saber ímpar, e você se sentirá confortável apenas com conversas. Mas é para isso, meu amigo, que existe o terceiro encontro. Toda a simpatia tornará-se sedução, e você vai ter a melhor noite de sua vida. 


Depois disso, já pode até começar a escolher seu lado da cama e como se chamarão as crianças. 

Esfriou


O tempo


As mãos
O nariz
Os pés


Lá fora 
E aqui dentro


De mim.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Gente de verdade


Que tipo de pessoa você é? Sim, tente definir as características que fazem de seu corpo você. Vá além da estrutura física. Tente encontrar a sua personalidade. Provavelmente suas ações e forma de encarar a realidade serão decisivas nesse estudo pessoal. E é sobre isso que falaremos.  Para especificar mais ainda, falaremos sobre as atitudes que fazem uma pessoa ser uma pessoa de verdade.  
Comecemos então pelo contrário. O que não é uma pessoa de verdade? Todo mundo já viu alguém insistindo em manter uma aparência que não lhe condiz, certo? Seja o adolescente vestindo-se como PC Siqueira, seja a patricinha bancando a atriz de filme americano, seja aquele cara marrento da faculdade pagando de gostoso. E justamente por ser algo tão descaradamente forçado que surge a impressão de falta de personalidade.  

"Nerd"



O que faz de você alguém único não é alguma característica nova, mas a forma como se organizam suas prioridades e ações. A dosagem perfeita entre como pensa, o que te influencia e como isso se reflete em seu cotidiano. Sim, esse é só mais um texto clichê dizendo “seja você mesmo”. Mas como?

Tenha os pés no chão


Devemos sonhar, idealizar um futuro bem escroto, trabalho foda, carros, viagens e muita emoção. Mas se ainda não chegou a esse patamar, não fuja do seu cotidiano atual. Encare que hoje ainda não é como você quer e não o desdenhe. Trate seu dia-a-dia com dignidade. Não é porque você pega trânsito para ir trabalhar que precisa ir todo o percurso de mal humor. Faça o favor de deixar seus dias mais agradáveis. Não pense que você só será feliz quando alcançar todos seus anseios.

Faça por bom gosto, não por convenção

As ações que definirão quem você verdadeiramente é são as cotidianas. E, principalmente, com as pessoas mais simples. Pode ser o lugar cedido ao velhinho do metrô, o favor para o porteiro do prédio ou a preocupação em não dar trabalho demais a empregada. Em geral: são as pequenas ações.
Quantos bons dias são ditos diariamente? E quantos realmente significam “ei, espero que seu dia seja bom” ? Preste atenção no que diz, e só diga o que realmente sentir.  Bons dias automáticos, Tudo bem e você automáticos e obrigados automáticos só são cópia de cópia de cópia. E que faz de alguém uma pessoa de verdade é justamente o contrário disto, é quando se evita copiar ações sem entender suas causas e razões.

Deixa de frescura

Optimist from Brian Thomson on Vimeo.

 Festival de Cores na Índia. Também conhecido como Holi.

Tem coisa mais chata que alguém cheio de não-me-toques? É como diz a OMO, “Se sujar faz bem”. Se contente com o mais simples. Não há mal algum em deixar de comer naquele restaurante fino, ou de pegar um ônibus, encarar uma fila de lotérica, ir a um estádio lotado em dia de final e abraçar o cara desconhecido ao lado na hora da comemoração.  Nessa categoria também incluo os tais “apelões” . Aquelas pessoas que tomam ovada em dia de aniversário e ao invés de sorrirem junto, saem emburrada para o outro lado. Por que se irritar com pouco? Isso só fará mal para você mesmo, juro. Um sorriso, no meio de uma discussão, pode até salvar um relacionamento. Leve a vida numa boa. Imagine tudo que já perdeu por pura frescura. Não se estresse tanto.

Cuidado com o que te influencia

É inevitável ser influenciado. Amigos, família, propagandas, história, ambientes que freqüenta. Mas tenha o senso crítico de diferenciar as influências que te tornarão uma pessoa melhor das que só te darão uma sensação de mais um. Não negue seus gostos só porque aquilo parece bobo diante das pessoas que lhe rodeiam. Ser uma pessoa de verdade é isso. É dar mais valor para a própria opinião que para a alheia. Não se preocupe com o que vão dizer.  

Não tenha medo de mudar de idéia

Já dizia o Raul:
“Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”
É na diferença que mais se cresce. Quando se atinge a liberdade musical, por exemplo, deixa-se de se importar em ser só o metaleiro batedor de cabeça e passa a se pensar no que lhe agrada os ouvidos. Portanto, mude. E mude de novo quantas vezes precisar até sentir-se bem. E principalmente, comece a ser uma pessoa de verdade HOJE.

"Só visto branco depois de morto"

Respeite

Da mesma forma que lhe dou todo esse texto dizendo minha opinião sobre como são as pessoas que mais gosto de conviver, você pode estar dizendo que é tudo não passa de um resumo de livro de auto ajuda e não concordar. A opinião é um direito inalienável . Não use de arrogância para provar que está certo sobre algo, e se não estiver, tenha coragem de reconhecer seu erro e pedir desculpas, desculpas de verdade.

Construa seu caráter.

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Sinta

Sofra, sofra bem muito
Sinta a pior dor de sua vida
Aquela que supera qualquer dente
E deixa enxaquecas no chinelo
Chore até sentir sede
Até doer o peito
Que você sinta suas costas arderem
Que sua respiração descompasse
Sinta seu sangue ferver 
Sinta raiva
Sacuda a perna freneticamente
Coma muito chocolate
Roa as unhas
Fique ansioso, muito ansioso
Procure por calmantes
Xingue
Tranque-se no quarto
Ache que o problema está em você
Angustie-se
Repita a si mesmo, você errou
Falhou
Pense que a morte não lhe parece má opção
Deseje que caia um avião na sua cabeça
Imagine sua casa inteira pegando fogo 
Pense onde conseguiria uma arma àquela hora
Reflita sobre o quão ruim sua vida está
Não coma
Não durma
Não pare de pensar na sua dor
Sinta-a. 


Mas apenas por um dia. 



quarta-feira, 28 de setembro de 2011

de olhar

Enquanto passava na rua outro dia, observei o olhar de um velho homem maltrapilho que pedia esmola em uma calçada qualquer. Seus olhos expressavam a mais pura tristeza. Desgosto e solidão, foi o que vi. 



E então, andei um pouco e vi meu reflexo em um vidro. E percebi que nos meus olhos há semelhante tristeza.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Foi a cebola

Não, não foi porque você me deu a notícia que eu esperava e não queria. Nem porque vai ser a última vez. Não foram meus ciúmes gritando que você vai conhecer gente nova e se apaixonar loucamente por alguém. Não foi o medo de que você se esqueça de mim logo na primeira semana. Não foi raiva por ter sido impotente. Não foi tristeza profunda. Sequer, rasa. Não é porque serão meses (quem sabe, mais) sem você. Não vai ser a saudade que vou sentir, seu cheiro, sua voz, seus olhos, seu beijo.  Não vai ser a falta dos dias que poderiam vir. Não foi aquela dor no peito sufocando-me. 






Foi só a cebola. 
Eu garanto
(só não me peça para jurar). 

domingo, 25 de setembro de 2011

Que te importa?

-Ele não gosta de você. Disse-me um amigo
E continuou:
-Quem gosta, se importa. 
Será que todos estes anos de euteamos foram ilusões do meu próprio ego? Todos superficiais e que serviam somente para  me enganar? 
De fato, espero que seja uma característica sua, amar pessoas sem se importar com as mesmas. 


É melhor assim, preferir acreditar no que convém. 

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Apego

Te abraço apertado
como se fosse o último
E não quero lhe soltar por nada neste mundo
Olha só pra mim
Tá batendo um desespero já
Não não, não se desfaça do meu abraço
Fica aqui
Comigo 
?

Bagunça


Não consigo organizar sequer meu quarto
E to aqui tentando organizar os sentimentos
Nada.
Tento estudar
Preciso controlar meu tempo
Organizar as ideias
Definir quem sou
Esse relógio que carrego não me é favorável
Cada dia a mais
Cada dia a menos
E o mundo não para de se movimentar freneticamente
E meu mundo está virando uma bagunça


Prazer, a personificação do caos. 

sábado, 17 de setembro de 2011

Umbigo

Havia uma sala cheia de pessoas. E você conhecia todas. Observou-as e voltou a olhar para você mesmo. Ao invés de interagirem entre si, contar uns aos outros sobre suas vidas, discutir futebol-política-religião e marca de carro, estavam elas, cada uma a observar o próprio nariz. Vesgas, todas. Você também estava lá, mesmo que não entendesse ao certo o porquê. Fechou os olhos longamente. E abriu. Pupilas dilataram-se por conta da forte iluminação. Então você percebe que aquilo não está certo, não pode estar. Você as observa. E ninguém te vê. Ninguém quer te ver. Chamou então pelos seus nomes. Pareciam não lhe ouvir. Gritou. Gritou mais. Tentou sair de onde estava. Quando tentou correr, caiu. Seus pés estavam acorrentados aos das pessoas ao seu lado. E elas não te ouviam. Não viram sua angústia. Sua dor. Ninguém te ajudou. 


Lie

Falavam mãe e filha. 
Pobre mãe, não sabe das danadisses de sua cria. 
Desconfio que prefira não saber, afinal. 
Mãe e filha usando uma linguagem tão adulta.
A progenitora certa de que não havia motivos para preocupar-se.  
Sua cria rindo descompassadamente (de certo, de nervosismo):
-Ai mamãe, que horror!
Quanta mentira essa criança guarda em si. 
Ó, quanta. 


E eu ali apenas observando a mãe enganada pela filha,
E a filha enganada pela mãe. 

domingo, 11 de setembro de 2011

Nós

É meu
E sou eu
E é você; 
Virando a gente


Não importa quantos a gente houve antes
de mim;
de você;
Este é completamente ímpar. 
Completamente nosso. 


E há motivos para continuar 
Mesmo que fosse tudo ou que fosse nada
Mesmo que tenha data para acabar.
Eu gosto e ponto. 
E gosto muito. 




sábado, 10 de setembro de 2011

Parece à primeira vista

Malditas primeiras impressões
que nos enche de expectativas
de um futuro semelhante 

Pobre engano da humanidade
esta mesma que as cria 
as ilusões. 

E ainda perguntam por que tanta desesperança. 

domingo, 4 de setembro de 2011

sábado, 3 de setembro de 2011

ignorante

O meu certo não pode ser julgado como ignorância por outros. 
Já que, ao meu ver, tal atitude pode ser ignorância também. 


Apenas pontos de vista diferentes. 



terça-feira, 30 de agosto de 2011

Egoísmo

Apenas cansei de procurar palavras alheias com as quais me identificasse. Saber que mais gente sente o mesmo que eu não ameniza minha dor. Na verdade, não serve para absolutamente nada. Essa dor é minha e só eu a sinto. Eu sou a única que sabe dos meus sentimentos e acabou, ninguém vai falar do seu como eu falo do meu. Esse egoismo também me pertence. E fim.

domingo, 28 de agosto de 2011

Carma

Estava em seu décimo terceiro ano de vida. Foi-se a mãe. Não para outro mundo, não para tão longe. Foi-se, apenas. Abandonou-a. E deve ter sido aí que a saga começou. Depois foram-se amigos, muito amigos. E alguns animais de estimação. Tem-se assim um destino repetido. Seu carma era ser deixada. Ora, deveria estar acostumada, mas não está. É muito apegada, sempre foi. De coisas a pessoas. E é assim que sua vida continua. Apegando-se e sendo deixada. Outra vez. 

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Diga-me

Diz que feito você não há mais ninguém
Que essa candura só você possui
E que esse conforto é de você só para mim. 


Ah, sim. 



terça-feira, 16 de agosto de 2011

Por entre lentes

Olhando assim, por dentro da lente, tudo fica pequeno. Eu apenas via você se mexendo. Já a imagem que você tinha de mim devia ser meio feia. Havia uma câmera tapando quase todo meu rosto. Mas é agora fica assim. "A foto mais bonita que eu fiz... você olhando pra mim".
A verdade é que entre aquelas lentes havia mais de mil palavras. Havia sentimento. E agora, aquela cena existe mais que na lembrança. 




Só não sei se há de haver.

domingo, 14 de agosto de 2011

Para o hoje

O hoje de hoje e todos os outros hojes da vida


O que você fez hoje que não havia feito ainda? 

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Mimimi


Gosto de me lembrar de cada detalhe. Cada atitude. Cada toque. Suas palavras em voz tom doce. Seu cheiro todo você. Seus olhos desviando-se daquela foto que eu queria tirar. 
Olhei para o outro lado e você me chamou, saiu uma foto meio borrada. 
Te abraçar e te sentir. Só assim, bem de perto. 
Eu ali, apenas querendo você no instante presente e no momento seguinte. 
Busquei suas mãos para acariciar toda uma tarde. E busco de novo quantas outras vezes você permitir. 
Hoje só te quero pertinho de novo. Com todos esses mimimis e outros mais. Sabe? 



segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Primeiro de Agosto


Primeiro de agosto, esqueci o teu rosto
foi como voltar a respirar

Primeiro de agosto, esqueci o desgosto
um novo motivo pra ficar
Outubro, novembro, espero dezembro
Transmissor



sábado, 30 de julho de 2011

Duvido muito

Tem alguma coisa errada nessa história
Pensou isso e continua pensando
Esse mundo não tem gente tão boa assim


Ou tem?

terça-feira, 26 de julho de 2011

Bem me quer, mal me quer

Nunca se usou tanta droga no mundo, afirmo com toda minha intuição. E por droga, pode entender tudo que mude a personalidade de alguém ou tenha qualquer efeito colateral: desde cigarro à heroína. Mas esse não é o ponto que quero esclarecer. 


Um pouco de amor, meu bem?


O que é erroneamente julgado são os motivos para que isso ocorra. Ao contrário do que boa parte dos mais leigos afirmam, não, não se usam drogas com a finalidade de melhorar a vida. Drogas não fazem isso. Drogas servem para se enxergar as coisas de forma diferente. Se isso tem como consequência uma melhoria de vida... Bem, já é relativo. No fim das contas, drogas são para se ter uma outra perspectiva sobre quase tudo.


segunda-feira, 18 de julho de 2011

Amanhã

Você sempre pensa que existe o dia seguinte
E tarda aquela foto que vocês nunca tiraram


E então, em um amanhã você acorda só
E aquela foto jamais existirá. 



We're still friends

Quando se passa muito tempo com alguém, e se divide muitas histórias, sorrisos, abraços, assim como fomos outrora, é realmente difícil se desapegar. Não há distância, não há raiva que o faça. Sair de uma amizade pode ser mais difícil que mantê-la. Nada que o velho tempo não supere e antiga saudade não queira. Não se pode esquecer uma época da vida. Temos uma história, boa ou ruim... é a nossa história. 
Cá estamos de novo. Particularmente, não faço ideia de onde quero chegar ou o que esperar. Continuo indo... 
É difícil esquecer e passar por cima do próprio orgulho. Então deixa assim: quieto.





quinta-feira, 14 de julho de 2011

dois passos para trás

Você é um atraso na minha vida
mas não, a culpa não é sua.
Eu quem perco tempo demais pensando em você
quando deveria pensar em seguir adiante.




Só que seguir 


longe de você


parece tão vazio. 



terça-feira, 12 de julho de 2011

Desesperança

Você sabe muito bem quantas vezes eu lhe prometi tudo que era meu, e tudo que não era. Não há nada que eu não faria por você eu lhe disse. E quando falamos sobre largar tudo por alguém, você sabia que isso eu faria apenas por você. Sim, é claro que você sempre soube.
E hoje, sinto-me triste como só estive uma vez. É a mesma situação se repetindo. A mesma pessoa, o mesmo sentimento. Quanto tempo já faz? Um, dois anos?
Não. Hoje você não vai sentir meu apreço, sem boa noite carinhoso, sem sentimentalismo.  Hoje, você é um velho amigo e só.
É isso que a desperança faz. 

sexta-feira, 8 de julho de 2011

A Lua

Você passa um dia inteiro pensando em duas milhões de coisas. 


Mas em algum momento, você para. 
Olha para cima. 
Fita a lua, 
a meia-lua no céu que escurece lentamente.
E esvai-se os pensamentos. 



Situando-se.

Finalmente, sinto que estou deixando de ser estranha no mundo. Talvez esteja ficando cada vez mais comum. Sim, eu quero. É sempre questão de fase, de época... Depende do que te influencia. Do que buscas, do que tens passado. Viver este mundo. Tirar os pés do chão apenas para pular ao som de alguma música. Não se importar demais com nada. Não quero viver as dores de um amor. Não hoje. Não quero pensar em morte. Agora não. Quero apenas sorrir para qualquer estranho que me desperte interesse. E então, nunca mais o ver de novo. É assim hoje. 



segunda-feira, 4 de julho de 2011

Hm, é mais ou menos isso.

É quando percebo quantas coisas eu faço no modo Automático (e consigo controlar a sensação). 

Quando vejo que a sociedade está cada vez mais robótica... 

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Te vejo em todas as partes

Não sei bem onde eu estou, mas há um rapaz perto de mim... E me perco em pensamentos. Ele se parece com você... Esse contorno do rosto. Em outro vejo sua barba mal feita. Mais a frente, um veste-se tal qual você. Olha, aquela tatuagem é do jeito que você gosta. E essa música que começou a tocar na tv, eu sei que você gosta. E esse seu sorriso que não consigo esquecer? E então, eu penso em você. 



A notar

Nota mental: Não levar tudo tão a sério. 



segunda-feira, 27 de junho de 2011

Estrutura

Tudo, absolutamente tudo, só varia entre certo ou errado, bom ou ruim, grande ou pequeno, de acordo com a base que se tem. É tudo questão de estrutura ... para aceitar, ... para viver, ... para entender

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Cartas que não mandei para mim

Estava um dia, sem muito o que fazer, apenas revirando pensamentos e relendo velhos escritos quando encontro um, que em especial, fala de uma das épocas mais difíceis que vivi: 

E por que mais uma discussão? Acho que seja porque eu não sei demonstrar sentimentos e acabo parecendo uma destruidora de corações. Não é isso?
*Fulaninha*, sinto muito por você não ter me conhecido quando eu era uma mera criança com sentimentos puros, você não pode imaginar o que uma separação de pais pode fazer para toda uma família, isso realmente mexeu muito com toda a minha vida e os meus sentimentos, de uma hora pra outra eu percebi que a pessoa que eu mais confiava, quem eu mais amava, quem eu achava que me protegeria acima de tudo, simplesmente me abandonou, como um guardanapo usado, isso foi realmente horrível, foi como uma lavagem cerebral. Eu comecei o ano como uma Ana cor de rosa e terminei esse ano como a Ana de preto. Eu perdi quase toda a sensibilidade, meus sentimentos eram apenas de tristeza.
E isso foi só uma das tantas coisas que feriram a mim, cada vez que acontecia algo, que alguém fazia eu relembrar algum momento ruim, ou que eu percebia que eu não era uma pessoa que era, digamos, “queridinha” , isso ia me corroendo, me moldando. Muitas vezes eu tive decepções, muitas vezes eu fiz coisas pelas pessoas sem receber um obrigado, sem que houvesse correspondência,  se hoje eu não demonstro sentimentalismo, se não pareço ligar pra nada que fazem por mim, é porque eu já não consigo fazer coisas, pensando em ser mais um tempo perdido, em mais tempo que eu gasto com algo que farei por fazer.



O pra sempre não existe

Não é querendo criar uma ligação com a expressão "para sempre", mas, eu tenho essa impressão que, independente de qualquer situação, todas as vezes que você vier falar comigo eu vou sentir meu corpo inteiro gelar e tremer. 


Comofaz?

sábado, 18 de junho de 2011

alucina meu amor, alucina.

Quando não há o que perder
Não há alguém por quem manter-se íntegro.
É isso que se faz.
Age somente por si
E por si, se é bem mais flexível.


Brigar por si é dispensável, 
brigar por um amigo é questão de honra.





segunda-feira, 13 de junho de 2011

E quando bate o nervoso

Frio como se estivesse mergulhando em uma piscina de gelo, mas assim como esfria, o gelo queima. E então um calor que faz o corpo inteiro suar. As mãos congelam, as costas ardem como se estivessem sob o fogo. Os olhos focados. As pernas estremecem. E então, as bochechas começam a ser foco de suas próprias mordidas, cada vez com mais intensidade. O coração bate forte, ao ponto de se sentir cada pulsação. A respiração também fica mais forte. Os pensamentos ficam cada vez mais rápidos, e o tempo cada vez mais devagar. E tudo isso junto em frações de segundo

é

E quando eu passo na rua e vejo casais de mãos dadas caminhando e sorrindo, ou sentados se beijando... Não adianta se esconder, eu sei que é você.

domingo, 12 de junho de 2011

Yeah.



Não é para experimentar, não é para ser "legal", não é pra acabar com a vida. É pra deixar de ser filha-Sandy. Apenas. Se eu não penso como alguém tão certinha, não vou agir assim também. Cada gole é um passo de auto-afirmação. Cada atitude é uma exteriorização do que pensei todos esses anos. 

O jardim do silêncio


A velocidade que emociona
É a mesma que mata
O sorriso antigo agora
É lágrima barata
A vida não pede licença 
E muito menos desculpa
O perdão é que possibilita
O nascimento da culpa
E assim
Viajando pelo mundo sem fim
O silêncio planta seu jardim

quarta-feira, 8 de junho de 2011

lágrimas




Você não sabe das lágrimas que chorei 
enquanto pensava em você. 

Nota mental:

Crescer crescer crescer
aprender a direcionar os pensamentos
parar de imaginar coisas
não deixar a agonia consumir a mente
equilíbrio
maturidade
não desesperar.

Vakinha da Ana

Issae galëre. Ana tá chegando nos "dezoitão", e para comemorar o que deve, em tese, ser um grande passo na vida, vou fazer uma tatuagem. To super aceitando conselhos a respeito. Tenho algumas ideias, mas nada certo ainda. Enfim, ajudem-me jovens. :)




terça-feira, 7 de junho de 2011

Perdi

Hoje quando acordei, procurei minha lapiseira e não achei. Fiquei triste por ter perdido-a, até as 16h. Quando soube que perdi meu avô. 

segunda-feira, 6 de junho de 2011

ATO

Coisas boas não preferem dias bonitos para acontecerem. 
Na verdade, era um dia excepcional, mas estava dentro dos limites do comum. 
E algo bom aconteceu. 


Qualquer dia pode ser o melhor dia. Qualquer instante pode transformar-se em algo surpreendente. Não precisamos de uma fada madrinha, nem uma lâmpada mágica. Basta atitude. Fazer da vontade, um ato.


quarta-feira, 1 de junho de 2011

21h ou não

Eu quero guardar aquele olhar que você sorriu para mim.
Gosto.

Não sei

Hoje, se me perguntar (desejando a resposta sincera) se estou bem, lhe digo - não sei. Há motivos para estar bem, eles estão em todos os lugares e em todas as pessoas. E há o contrário. Acho que a maior parte de todos os problemas decorrem da falta de reciprocidade. Sim. É a falta alheia. Quando a realidade não supera a expectativa. E então a tristeza, ou apenas uma ligeira falta de sentimentos definidos que mais parece uma falsa inércia.
Não sei bem. 

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Vai que.

Tão perto
distante.
O que faltou mesmo? Deixar levar-se. Controle demais. 
Então meu rosto você beijou. 
Olhar e pensar tantos segredos
Será que você conseguiu ler aquele olhar?
Eu quase o gritei. A vontade.
Será que você percebeu aquele impulso
Se sentiu o ciúmes que senti.
Não é tristeza, é só espera. 
Vai que algum pensamento, um plano ou alguma atitude aparece. 
Vai que toca uma música bonita e tudo muda? 


Eu gosto. 

quarta-feira, 25 de maio de 2011

( ! )

  
Muito cuidado quando for pensar perto de alguém.


  Algumas pessoas conseguem ouvir pensamentos. 

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Rosa



Não me lembro bem como aconteceu, 
mas ali estava,
uma rosa em minhas mãos.
Eu a segurava delicadamente.

A observei demoradamente
Do seu cheiro me lembro bem
Era tão bonita
A mais bela que já havia visto.

Então mudou de cor.
De vermelha passou a vinho,
e desta para marrom,
Mas ainda carregava sua beleza inicial.

Então eu a quis mais perto de mim.
E quanto mais a pressionava contra meu peito
mais lágrimas desciam dos meus olhos
Seus espinhos rasgavam-me.

Eu não me importava 
grandemente com a dor.
Porque ao menos ela estaria
um pouco mais próxima de mim.

No início era outono
e agora outro outono já é.
Abandoná-la não posso.
Mas guardá-la tentarei.

Colocarei a rosa em uma caixinha de vidro
e vedarei.
Não quero perder as lembranças
que iriam embora com a rosa.

Mas também já carrego 
cicatrizes demais.
Então a guardarei dentro de mim,
Mas não em local acessível.

Guardarei tão bem guardada
que parecerá escondida.
Então as feridas tornarão-se
apenas marcas de guerra. 

Até que eu sinta saudade
da minha rosa querida.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

FIM

    Quando você me encontrar, estarei dormindo. A serenidade estará exposta no meu rosto. Você ouvirá Comfortably numb. Afinal, está no modo replay, até que alguém desligue. A princípio, ninguém notará. Haverá um envelope perto do que era eu. Meu celular, sem nenhuma ligação, o que não era grande novidade. Talvez o sol realce o que resta do que um dia foi belo. E uma carta muito bonita terá sido escrita. A mais bela carta que já fiz. Lágrimas rolarão ao lê-la, e ela será lida por muitos. Caixas vazias, cartelas de medicamentos sem comprimidos. Quem sabe algum último álcool. Algumas fotos. Minhas últimas recordações. 
    Tudo que queria esquecer e relembrei uma última vez, tudo que tanto quis ter, tudo que me fez não suportar mais. E o seu nome talvez esteja lá.  Você talvez seja o que quase me fez desistir da ‘boba’ idéia. Mas você pode ser o maior responsável. Não pelos momentos ruins, mas por perceber que não agüentei sem os melhores tempos de minha vida. Desculpem-me, mas não consegui salvar a humanidade, pessoal... Eu sequer consegui salvar minha vida. Vocês terão de seguir sem mim. 

    Bastaria esboçar algum interesse. E acredite, eu esperei. Até quando perdi as esperanças. Não me restava mais nada. E se tudo isso estivesse prestes a acontecer exatamente agora? Enquanto você lê cada uma dessas palavras? É drama, que seja drama então.


Desespero

Desesperador é a dependência
Quanto a própria alegria não se encontra em si
É não saber o que pode ser feito
(já se fez tudo que pensou, seguiu conselhos, desistiu e reconsiderou)
Já esperou
Já cansou de esperar
A dependência que é alimentada a esmo
A que fere...
Ahh, como fere!
E não há sensatez no mundo que controle tal problema.
Incoerência.
Confusão.
Quando os olhos não focam mais. E em um frenesi vibram, impacientes.

Ahh, se hoje você ligasse, eu lhe diria tudo (tudo de novo). Mas você não liga. Ah, se ao menos imaginasse o que eu faria por você...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

u

Não me lembro quando perdi o controle da situação.

Não entendo como isso foi acontecer.

11 05

E
eu
me
achando
no
direito
de
sentir

Ciúmes


Se ninguém souber, tudo bem. 

Força maior

Vou usar uma desculpa que talvez eu mesma não acredite, mas isso ajudará a explicar o que pretendo dizer. 


De tempos em tempos conhecemos pessoas que são o que alguns chamam de alma gêmea. Pessoas com as quais se tem uma química infinitamente grande. Explicação para isso nunca achei. Apenas acontece. Nem sempre são essas as pessoas com as quais mais conversamos, passamos o tempo... nos divertimos. Mas nelas encontra-se um conforto excepcional. E isso fica marcado. E, diferente do que ocorre em parte dos relacionamentos normais, há muita reciprocidade na química entre ambas as partes. Isso reforça minha teoria que seja realmente uma força maior. O contato pode não ser frequente, mas quando ocorre... Apenas reforça-se que duas almas podem sim estarem interligadas. 





quarta-feira, 4 de maio de 2011

Marionetes

Eis que apresento a vocês:


Tender Branson 
Sabe quando nada no mundo importa? Quando nem Céu, nem Inferno. Nem Deus ou Diabo. Nem a vida e tampouco a morte são importantes? Isso é o Tender. É o FODA-SE vida. Os problemas dos outros são sempre tão fúteis. Nada importa. Elas vêem dizendo o que dói, e ele apenas diz "se mata". E por não se importar com nada, ele é o que vive mais. Não em quantidade, em intensidade. Tender não tem medo. Ele enfrenta tudo. É quase um líder. Seus movimentos são frios. Suas palavras são poucas. Também é de uma inteligência inegualável. Sabe de tudo. Pode conversar sobre futebol e política, casa e carros, arte e números. É também o mais solitário. E acima de tudo isso, ele é um suicida.


Robin
A Robin é quase uma diva. Muito elegante e a mais bonita de todas as pessoas nesse mundo. Ela é sedutora e sabe disso. Ela tem muita auto-confiança e é muito independente. Mas além disso, ela sabe descer do salto, sabe usar uma arma e sabe se virar no meio da mata fechada. Ela carrega um canivete consigo todo tempo. Sabe como encontrar água no meio do deserto e ela, definitivamente, não é boazinha. É mais macho que muitos dos marmanjos que conhece. Mesmo bancando a durona na maior parte do tempo, ela tem um lado frágil que pouquíssimas pessoas conheceram. Quando se fala em amor, ela perde parte de sua auto-estima e torna-se insegura. Chegando ao ponto de fazer acordo de casamento (caso esteja solteira até os 40, ela casa com o fulano que topou o acordo).




Kate
A Kate não envelhecerá jamais. Ela é o espírito mais aventureiro de todos. É rebelde. É aquela que acorda, amarra o cabelo para trás, calça botas, pega o capacete e sai sem destino em sua Harley Davidson. Na verdade, este é seu sonho. Mas o espírito está aí. Ela é a garota de sábado a noite. Adora a noite e festas. É sorridente, simpática e muito sociável. É quem bebe, fumar não, isso ela não quer. Ela apenas quer aproveitar ao máximo todas as experiências que a vida tem a oferecer. Quer viajar o mundo e conhecer gente de todos os estilos, rostos e cores. Infelizmente, ela também é a que mais sofre com ressacas.


É isso, por enquanto, quando novos aparecerem, eu posto. (:

Negresco e pessoas

Eu passo muito tempo sem comer Negresco. Eu sinto falta de Negresco. Eu começo a ter abstinência de Negresco. Eu compro um pacote e guardo. É bom saber que quando a vontade incontrolável por Negresco voltar, ele está lá, guardadinho, só esperando por mim. Daí um dia, de tanto ver aquele pacote lá no armário, eu resolvo abrir, mesmo sabendo o que vem pela frente. Eu abro, como um, dois, três biscoitos. E enjoo.


 Nunca termino um pacote de Negresco porque não consigo. Por maior que tenha sido a vontade, ela acaba logo. E isso não acontece apenas com o pacote de Negresco.



-Prazer em te conhecer.

Quero pedir desculpas, é sério, a todas as pessoas que já me disseram isso e ouviram o meu silêncio

Agora eu digo, foi um prazer enorme te conhecer também, sério. Só não falei antes porque eu não consigoEu ouço, fico processando a informação, e quando vejo, já passou do momento de resposta.